Uma viagem a Mallorca – 1st. European Infinity Challenge

Nosso querido Zinho compartilha conosco sua viagem para o 1st. European Infinity  Challenge! Estar na Infinitylândia realmente tem suas vantagens!!! 🙂

Estou vivendo em Madri faz alguns meses, e uma das boas coisas de estar na Infinitylândia são os eventos e campeonatos organizados pela comunidade. Existem grandes campeonatos locais por todo o território espanhol, e alguns deles hoje em dia são considerados torneios Satellite do ITS (Infinity Tournament System). Para ganhar esse título os campeonatos devem ter uma boa expressão regional, ao menos 40 jogadores participando, uma boa equipe organizando e fornecer como prêmio ao vencedor uma vaga no campeonato mais importante do Interplanetario, a maior convenção de Infinity da Esfera Humana!

Entre os torneios Satellite em território ibérico, o mais curioso e que me chamou mais a atenção foi o 1st European Infinity Challenge, organizado em Mallorca, uma das ilhas mediterrâneas na província das Ilhas Baleares. Felizmente consegui combinar na mesma semana uma vaga da lista de espera do campeonato com uma promoção de final de ano da RyanAir e consegui ir e voltar por pouca grana, além de pagar a inscrição pro campeonato e um quarto no hotel onde rolou o evento. Ao longo das semanas seguintes minha empolgação foi aumentando, a cada vez que recebia um e-mail da organização do Interplanetário eu ficava mais animado: 80 jogadores em um ITS de 400 pontos em 2 rodadas, a primeira eliminatória com 3 jogos, e na segunda os 40 melhores colocados jogariam mais 2 jogos para definir quem seriam os campeões.

Comecei a preparar minhas listas lendo as missões anunciadas, mas é algo extremamente incomum pra mim jogar 400 pontos. Topei pelo desafio e pela experiência… sabia que poderia enfrentar absolutamente qualquer tipo de lista de qualquer facção, então tentei fazer duas listas complementares meio “pau pra toda obra”, e como iria utilizar Acontecimento (as únicas minis que trouxe pra viagem), teria que tentar matar o máximo que pudesse antes de ir atrás de objetivos.

Em nenhum momento mirei no campeonato como algo no qual fosse realmente concorrer e eu sabia que não estaria no topo por 2 motivos: algumas pessoas vão pra esses campeonatos só pra ganhar a vaga pro Interplanetario, outros são jogadores extremamente experientes e que já conhecem a comunidade européia que circula entre os campeonatos, e a maioria participa de ITSs mensais em suas cidades. Como jogador saído do Brasil eu tenho plena consciência de que, além de jogar ITS com uma frequência bem menor, o meu espaço amostral de oponentes é pequeno e a maioria é de amigos, ou seja, existe um meta bem diferente no nosso país… e isso não é melhor nem pior, apenas tem outra pegada. Desde que cheguei nestas terras distantes, entre estudos e trabalhos só consegui jogar 3 partidas de Infinity, todas em lojas e com ex-desconhecidos.

Listas terminadas, com 400 pontos tive que levar uma mistura de miniaturas pintadas e não pintadas, mas ao menos consegui marcar a Linha de Visão das bases com precisão, algo obrigatório e muito importante para qualquer torneio. A viagem de avião de Madri a Palma de Mallorca é bem rápida, e leva aproximadamente uma hora, e assim que cheguei na esteira para pegar minha bagagem (+20 pts de vitória) já reconheci o grupo de 5 jogadores que pegaria comigo a van de transporte até o hotel. No caminho fomos trocando idéias e fui conhecendo com que facção cada um jogava, e todos eles já se conheciam de outros eventos. O mais bacana: nosso condutor era o responsável pela realização do evento: Ramón, a.k.a. senhor Bakunin, Warcor e membro do clube mallorquino que estava organizando tudo isso.

Chegamos ao hotel às 16 horas de sexta-feira, o campeonato começaria no sábado pela manhã. Aproveitamos o pacote de viagem com caipirinhas e brejas infinitas e relaxamos no bar da piscina conversando com jogadores de outras cidades e países, enquanto esperávamos a reunião noturna que teria um coquetel de abertura do evento. Lá pelas 20 horas, depois de ir conhecer o quarto e tomar banho (era uma sexta-feira ímpar de noite de lua cheia), a recepção dos jogadores locais aos visitantes foi extremamente simpática e informal, tudo como deveria ser. Nos lembraram das regras do campeonato, reforçaram a importância de alguns horários e alguns jogadores aproveitaram para ver, estudar, fotografar e anotar informações sobre as 39 mesas que já estavam prontas pra jogo. No meu caso, só fiquei admirando a imensa maioria das maquetes, pois de todas essas umas 35 estavam excelentes! Depois do preview, rolou mais bar, mais conversa de nerd sobre Infinity, falamos de boatos, novidades e do novo setorial japonês independente. Quase todos com os quais conversei estavam animados e iam comprar a caixa, ou seja, já podemos esperar pra ver muitas dessas minis na mesa a partir da próxima campanha global, porém ainda estou me segurando pra ver o que vai sair pros outro NA2 (ansioso por brawlers) e manterei minhas alianças à PanOceania e aos Qapu Khalki queridos.

Não preciso nem dizer que fui dormir feliz e apreensivo pelo 1o dia de Europeu, conto mais sobre os jogos e os battle reports no próximo texto!

Curtiu a matéria? Você encontra Infinity no Brasil na Game Vault; caixas básicas, expansões, acessórios, game mats… faça uma visita ao site, lá você encontra dezenas e dezenas de produtos de Infinity, e muito mais!

Um comentário em “Uma viagem a Mallorca – 1st. European Infinity Challenge

  • 04/28/2018 em 1:29 pm
    Permalink

    Muito legal! Quando sai a próxima parte?

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *