Legacies: Uma nova era para Star Wars: Destiny

Poucas semanas após o início oficial das vendas da expansão Império em Guerra nos EUA, que ainda nem chegou ao Brasil, a Fantasy Flight Games divulgou na última sexta-feira (6) novidades sobre a nova e quarta expansão de Star Wars: Destiny.

Intitulada Legacies, a expansão traz novos ares ao jogo, focando em personagens consagrados da Trilogia Clássica, como Luke Skywalker, Han Solo e Wedge Antilles, assim como introduz ao jogo personagens dos quadrinhos da saga, como Doutora Aphra e seu droide BT-1.

A coleção conta com um total de 160 cartas e traz dois novos starter sets. No lado dos Heróis temos novas versões de Luke Skywalker e Han Solo (da época de Uma Nova Esperança). No lado dos Vilões temos o tão aguardado Boba Fett! O famoso caçador de recompensas vem acompanhado de um Stormtrooper da Trilogia Clássica. Os boosters e os starter sets já estão em pré-venda no site da FFG mas sem data estipulada para chegar às prateleiras dos lojistas.

Além de novos personagens, suportes, melhorias e campos de batalha, Legacies traz três novas mecânicas ao jogo.

A primeira delas é a introdução de uma nova face de dado , chamada Indirect Damage (dano indireto em tradução livre). Ela funciona basicamente como as outras formas de dano (corpo-a-corpo e à distância), com a única diferença sendo que o seu oponente é quem determina como esse dano será distribuído entre os personagens dele, da mesma forma como ocorre com efeitos de algumas cartas já existentes no jogo, como por exemplo Revolta Planetária.

A segunda mecânica nova são as Power Actions: Elas são habilidades que podem ser usadas apenas UMA vez por rodada. Talvez a existência de habilidades como a da Irmã da Noite tenha inspirado (ou colocado em alerta) os designers do jogo, evitando assim que habilidades poderosas criadas no futuro fossem exploradas. Criando as Power Actions eles poupam texto ao escrever as cartas sem precisar ressaltar a limitação de seu uso a uma vez por rodada.

A terceira e última nova mecânica (a mais interessante delas na minha opinião) é a criação de um novo tipo de carta, as Plot Cards. Usando uma mecânica já existente no Imperial Assault, onde  existe um número de pontos máximo que pode ser gasto em Deployment Cards para montar o seu Army, esses pontos podem ser usados com cartas que representam esquadrões de personagens ou cartas que concedam alguma vantagem inicial para o jogador, compensando assim o não uso daqueles pontos para adquirir outras unidades.

As Plot Cards são exatamente isso, cartas que podem ser adicionadas ao custo de pontos que seriam utilizados na montagem do seu time, e lhe dão alguma vantagem inicial antes mesmo do jogo começar. Essas cartas custarão de 1 a 3 pontos, e só é possível escolher uma delas durante a montagem do seu time. Dessa forma a FFG finalmente solucionou um dos frequentes pedidos dos jogadores, criaram uma regra que visa estimular a adoção de times que custem menos de 30 pontos visando ter alguma vantagem, ao invés de simplesmente desperdiçar os pontos não utilizados. Bola dentro da FFG!

As ideias das novas mecânicas do Legacies são muito interessantes, mas ainda melhor é ver como elas podem funcionar na prática. Alguns dos novos personagens apresentados já utilizam o novo símbolo de dano indireto em lados de seus dados, são eles:

Doutora Aphra – Caçadora de Artefatos (Legacies, 20): Proveniente dos novos quadrinhos de Star Wars da Marvel, que começaram a ser lançados em 2015, a Doutora Aphra tem um papel de extrema relevância para o desenvolvimento de Darth Vader entre os Episódios IV e V, porém aqui no Destiny, ela provavelmente não será uma boa combinação com o lorde Sith. Os lados de seu dado e sua habilidade farão dela a melhor amiga dos droides vilões, algo que já acontece nas HQs com seus droides BT-1 e Triple Zero.

Com custo de 11/14, seu dado está longe de ser um dos mais agressivos mas os 10 pontos de vida vão segurá-la em jogo o suficiente para que os droides possam fazer a festa em campo.

 

BT-1 (Legacies, 24): Fiel escudeiro da Doutora Aphra, BT-1 é um droide de médio porte muito diferente daqueles de sua categoria. Em vez de ferramentas embutidas, BT carrega consigo armas das mais violentas e isso se reflete tanto no seu dado, que tem um total de 4 lados de dano, o que é muito mesmo 2 lados sendo de dano indireto, como em sua habilidade, que causa dano tanto ao oponente como ao jogador.

Sua habilidade combina bem com a segunda parte da habilidade da Doutora Aphra porém, se a intenção é preencher o campo com droides para investir em dano para o late game, não é recomendado utilizar o dano indireto nela, mesmo que puxar uma carta às vezes seja vantajoso.

 

Wedge Antilles – Líder de Esquadrão (Legacies, 41): Este certamente é um dos personagens mais aguardados dos fãs desde a primeira expansão e aqui ele está. Pelo que vemos de seu dado e de sua Power Action e pelo pouco que vimos da nova expansão, a estratégia para jogar com Wedge é colocar em campo o maior número de veículos novos possível. E quem pode ajudá-lo senão Hera Syndulla, não é mesmo? Dois dados de Hera em campo e um pouco de sorte é garantia de, pelo menos, um veículo em campo no jogo. Aliando esse fator ao poder de Wedge, podemos esperar veículos produzindo danos mais massivos do que Poe Dameron e seu esquadrão em Star Wars: O Despertar da Força. Ou você tava achando que voar com o Wedge era só coisa de jogador de X-Wing?

 

Resistance Bomber (Legacies, 43): Falando em veículo de dano massivo para ajudar e ser ajudado por Wedge Antilles, o Resistance Bomber (que também está chegando ao X-Wing na próxima wave) tem um dado extremamente agressivo com, até agora, o melhor lado de dano do jogo (6 por 2 recursos). Sua habilidade é um ponto negativo, porém ela pode ser trapaceada se a carta for colocada em campo por conta do especial da Hera Syndulla. Dessa forma, o fato dela ter que voltar para a mão na transição para a rodada seguinte não se torna uma desvantagem da habilidade da Hera e sim uma vantagem.

Seu custo é relativamente baixo para o que ela oferece nessas condições, então duas cópias dela se tornam imprescindíveis para decks comandados pela Hera.

 

Bubble Shield (Legacies, 145): Em um novo meta com a mecânica do dano indireto estabelecida, esse parece ser um suporte inevitável para os jogadores de Vermelho. Alguns times de 3 ou mais personagens tem um personagem “bucha de canhão” que, nesse novo meta, com certeza receberá todos os danos indiretos possíveis, porém muitos times são formados por 2 personagens fortes e equilibrados que são igualmente importantes em campo e não podem tomar dano indireto à toa.

Esse suporte preenche justamente essa lacuna custando apenas 1 recurso.

Times como o eBaze/eSnap, que não possui um número alto de pontos de vida podem se beneficiar muito desse novo suporte.

 

Além de novas cartas com dinâmicas envolvendo o novo símbolo (dano indireto), também foram reveladas pela FFG cartas com dinâmicas já conhecidas, porém novas e animadoras para os fãs de personagens clássicos da saga, foram elas:

Obi-Wan Kenobi – Mestre Jedi (Legacies, 32): Hello there! Uma nova versão de Obi-Wan está entre nós e ela, de cara, já nos parece muito mais interessante que a anterior, Eremita Misterioso, lançada na expansão Espírito da Rebelião. Em tempos de supremacia dos vilões, Obi-Wan se mostra uma ótima opção para os heróis para decks aggro por conta dos 2 lados de dano corpo-a-corpo, com 3 de dano cada.

Além disso, Vibrofacas à parte, os outros 2 lados de escudos e sua habilidade prometem uma boa sobrevida ao personagem, que já vem com excelentes 12 pontos de vida. Apesar de dado e habilidade superiores à sua versão Eremita Misterioso, seu custo é inferior: 15 com um dado e 19 elite. Combinado à Maz Kanata elite (11 pontos), é certeza de ao menos 3 danos por rodada.

 

Sabre de Luz do Obi-Wan Kenobi (Legacies, 37): Essa melhoria segue basicamente os mesmos preceitos de seu dono: dar dano alto à medida em que o protege de danos defensáveis com 2 lados de 2 escudos cada. O destaque fica para o especial que, além de dar ainda mais um escudo à Obi-Wan, aplica até 3 (limite de escudos em um personagem) danos indefensáveis, ou seja, quanto mais escudos, melhor.

Os designers da FFG perceberam que a Vibrofaca estava sendo um enorme calcanhar de Aquiles para decks focados em mecânicas de escudo, principalmente os Heróis, e resolveram compensar com esse novo sabre de luz. Dessa forma, ter muitos escudos tem seu lado positivo mesmo com uma Vibrofaca inimiga em campo.

 

E, claro, não poderíamos deixar de analisar as quatro grandes estrelas dessa nova expansão, os quatro personagens que estarão presentes nos novos starters sets:

Luke Skywalker – Herói Inesperado (Legacies, 31): Luke marcou a expansão Despertares em sua versão Cavaleiro Jedi, porém sua nova versão, mesmo não tão poderosa, pode preencher um vazio importante no lado dos Heróis. Apesar do mixed damage, o novo Luke vem com 3 lados de dano em seu dado, uma Power Action que à primeira vista parece cara, mas que pode ser crucial em momentos decisivos e impressionantes 11 pontos de vida.

É o primeiro personagem herói nessa faixa de custo (11/14) com 11 ou mais pontos de vida. E adivinha? Combina perfeitamente com sua irmã Leia Organa (12/16), ambos elite.

 

 

Han Solo – Contrabandista Experiente (Legacies, 46): A building ao redor desse novo Han Solo tem claras inspirações no Han Solo da expansão Despertares, onde o herói atingiu o Tier 1 junto à primeira versão da Rey. Os 10 pontos de vida continuam lá, os 2 lados de dano também – dessa vez com um dos lados com o dano diminuído em 1 – porém sem o importante e muitas vezes decisivo lado de 2. A habilidade não é fora da curva, como a anterior que fazia os jogadores criarem combos para preencher o Han com escudos, mas é bem interessante principalmente se comparada à habilidade da mãe de seu filho Leia Organa.

A combinação entre suas versões elite também é possível totalizando 30 pontos, algo que com certeza não foi feito à toa.

 

Boba Fett – Mercenário Mortal (Legacies, 19): Estrela do starter dos Vilões, caçador de recompensas mais temido da galáxia e mais amado dos fãs chega ao jogo com um build tímido mas promissor. Mixed damage nunca é muito interessante em Star Wars: Destiny mesmo o dano em cada um dos lados sendo 2, mas o que pode fazer Boba Fett surpreender é seu especial.

Com seu dado virado para o lado de especial, o oponente só tem duas opções: tentar removê-lo o mais rápido possível ou torcer para que ele próprio tenha rolagens ruins. É uma faca de dois gumes que pode deixar as partidas com o Boba muito interessante e principalmente divertidas.

 

 

Stormtrooper Veterano (Legacies, 13): Encerrando com chave de ouro nossa análise desses primeiros spoilers da nova expansão Legacies, o novo Stormtrooper faz jus à fama dos troopers imperiais com seus 2 lados vazios, mas apresenta muito mais poder de fogo que o Stormtrooper da Primeira Ordem, introduzido na coleção Despertares. Ao apresentar um lado de 3 danos indiretos em vez de um lado com 2 danos à distância por 1 recurso, o Stormtrooper Veterano se mostra mais agressivo e mais econômico ao passo que pode se utilizar de mais recursos para utilizar já em primeira rodada melhorias como a DH-17 ou a Blaster Compacta.

Uma combinação de três Stormtroopers Veteranos, somando 27 pontos, com a plot card Profitable Connection, totalizando 30 pontos, para começar a primeira rodada com 3 recursos, pode ser uma build bastante interessante.

 

Por ora, é isso o que a FFG nos mostrou em relação à Legacies. Nossa discussão continua na área de comentários. Que a Força esteja com você!

Um comentário em “Legacies: Uma nova era para Star Wars: Destiny

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *