Estatísticas Rebeldes – Worlds 2017

Estimados Rebeldes,

Sejam muito bem vindos!

O post de hoje tem como objetivo estudar os resultados das principais listas rebeldes que se destacaram no mundial de X-Wing de 2017.

Recapitulando…

Em nosso último post, havíamos apresentado dados estatísticos, retirados do site Juggler, das principais listas rebeldes que apresentavam resultados consistentes e que poderiam aparecer no mundial.

Havíamos selecionado os 10 arquétipos de maior representatividade:

TOP 10 – Pré Mundial

  1. Kannan Biggs
  2. Dash e Miranda
  3. Heaver Naboo 2017
  4. Han e Jake
  5. Dash e Norra
  6. Falcon Crow
  7. Are you done Jessika?
  8. Quadriggs
  9. Double K-Wing
  10. Lightning Bruisers

Após análise detalhada dos resultados, nossa aposta para qual das listas teria potencial de chegar ao cut e disputar o título, era o arquétipo Heaver Naboo 2017, que havia conquistado dois opens com uma quantidade de participantes extremamente representativa.

Outro ponto que havíamos apresentado foi que listas diferentes, na mão de pilotos bem treinados, poderiam apresentar excelente performance, como por exemplo o arquétipo “Are you done Jessika?”.

Resumo do Mundial

O mundial de X-wing de 2017 foi disputado por 322 pilotos de diferentes nacionalidades e foi conquistado pelo Singapurense Justin Phua, jogando de Scum com Dengar/Trevura.

A final foi disputada contra o Belga Nand Torfs, Campeão de 2016, que jogava com Miranda Doni (Torpedeira), Biggs e Jess Pava.

O mundial foi disputado em 3 Etapas, sendo duas Etapas em formato Suíço e uma etapa de mata-mata. Na primeira fase do suíço, os competidores jogaram 7 jogos, onde classificaram-se somente os melhores 128 jogadores, que prosseguiram e jogaram mais 02 partidas para formar um TOP 16, que disputaram a fase de mata-mata até a grande final.

O TOP 16 deste ano foi caracterizado pela hegemonia das listas Scum, que emplacou 12 listas, sendo que somente 03 listas rebeldes conseguiram chegar ao cut.

Um adendo importante é em relação ao modelo do campeonato, que faz com que diversas listas interessantes de jogadores com 7 vitórias ficassem de fora do cut em decorrência de uma dificuldade inerente de conquistar pontos. Isto contribui de forma negativa para reduzir a diversidade de listas e facções dentro do cut. Caso a etapa de mata-mata tivesse sido disputada pelo top 32, todos os 7-2 participariam, o que teria sido mais interessante.

Critérios de análise

Para termos um meta rebelde abrangente, consideraremos como saudável a análise das listas que conseguiram estar dentro dos melhores 64 pilotos, o que corresponde à quase 20% do total de participantes, e metade dos pilotos que passaram para a segunda fase da etapa suíça.

Para criação de um ranking das listas rebeldes, iremos considerar a soma de todos os resultados de cada arquétipo ponderado pela posição em que cada piloto terminou na rodada suíça e pelo próprio resultado global da facção dentro das 64 melhores listas.

Com isto garantiremos que os melhores resultados tenham maior impacto do que vários resultados que estejam no final da lista, mas ao mesmo tempo garantindo também que uma lista que se repita com muita frequência possa ser representativa por sua quantidade. Este número é chamado de Fator de Representatividade.

*Por questões de simplicidade, apresentaremos o resultado de forma estatística sem apresentar a memória de cálculo.

Análise do TOP 64

O TOP 64 foi composto por:

Grafico Faccao worlds 2017

Obs: 11 pilotos dentro do TOP 64, até o momento do levantamento de informações, não possuíam uma lista divulgada no site Juggler, e portanto foram classificados como “SEM LISTA”

 

O primeiro lugar do TOP 64, foi o Scum Nick Belle que passou para a fase de mata-mata invicto com 09 vitórias e um MOV de 1.452, enquanto o último lugar da lista foi o também Scum Zack Mathews com 06 vitórias e MOV de 1.054.

Mais uma vez este top foi dominado pela Escória que representou a soma de todas as listas Rebeldes e Imperiais. Os rebeldes conseguiram colocar 16 listas dentro do TOP 64, o que corresponde à 25% de participação.

Estas 16 listas rebeldes foram agrupadas em 11 arquétipos, o que de imediato já demonstra a necessidade dentro da facção rebelde de ser versátil e criativa para que a mesma possa performar.

Estes arquétipos foram ordenados de acordo com o Fator de Representatividade, conforme tabela abaixo:

top rebelde worlds

Análise das Builds

Dash Miranda:

Dash Miranda

Em primeiro lugar no critério de representatividade, Dash e Miranda aparece neste top com um total 04 listas, sendo a de melhor resultado um 13º lugar, e o pior resultado um 48º lugar. Isto mostra que esta é uma lista extremamente consistente no meta atual. Na análise pré-mundial, esta lista aparecia na 2ª posição.

Kannan Biggs

kANNAN BIGGS

Com 2 listas dentro do TOP 64, este famoso arquétipo aparece na segunda colocação como lista de maior fator de representatividade. O resultados da lista foram em 23º lugar e 40º lugar. Na análise pré-mundial, esta lista aparecia em 1ª posição, porém era uma das listas rebeldes mais jogadas, e este alto volume contribuía para seu aparecimento. Entretanto cada vez é mais perceptível a queda da lista em detrimento de outros arquétipos rebeldes, uma vez que crescem em popularidade listas que possuem ferramentas muito poderosas contra VCX, como por exemplo ordenança, ou mesmo Boba Fett Crew.

Miranda Jess Biggs

Esta foi a lista mais surpreendente de todo o mundial, sendo considerado uma evolução da Build Heaver Naboo 2017, com a diferença de que neste caso temos uma Miranda Doni configurada para um perfil de ordenança, e também a saída do Stresshog para entrada da Jessika Pava, aumentando ainda mais o poder de justa da lista. Essa build foi voada pelo campeão mundial de 2016, Nand Torfs que conquistou o vice-campeonato de 2017. A Estratégia montada por Torfs envolvia posicionamento perfeito de asteroides e um engage no momento correto, criando uma arapuca para seu adversário. Esta estratégia funcionou perfeitamente e só foi “desvendada” por dois adversários, um que ficou em primeiro lugar nas rodadas Suíças, e outro o próprio campeão do torneio. Independente da estratégia utilizada, a build mostrou-se muito competitiva.

Braylen Jess Biggs Rex

Mais uma lista diferente e surpreendente que despontou no mundial, nas mãos do excelente piloto Gerry Russel, que terminou a rodada suíça em 6º lugar com 8 vitórias, e que acabou ficando no TOP 4 geral. Trata-se de um mini-swarm rebelde composto pela Jess Pava (T70), Capitão Rex (Sabine Tie), Biggs (T65) e Braylen Stramm (Nova ferramenta de Stress rebelde). Este é um time montado com intuito de mitigação de dano e ações, e controle de prioridade de alvo. Funciona assim: O Biggs obriga o adversário a atacá-lo enquanto o Rex minimiza a quantidade de dados de ataque contra o Biggs. Enquanto isto, Braylen deixa o adversário sobre o risco de stress constante (Gunner e Robô de stress), e a Jess Pava, principal fonte de dano do time, acaba sendo deixada como última prioridade de ataque, focando suas ações de forma agressiva. Isto faz com que o adversário evite a justa, e tenha que buscar os flancos, o que é particularmente difícil de ser feito, ainda mais com uma nave de controle que possui dois arcos (Braylen). Esta dúvida constante sobre como dar o engage, qual alvo priorizar, como evitar o stress do Braylen, desorienta seu adversário, fazendo com que ele se torne mais suscetível ao erro. Entretanto este é um tipo de lista que possui um alto grau de dificuldade de voar, e que demanda muito treino e conhecimento de movimentação, ainda mais quando uma das naves (Rex) possui um dial mais rápido e diferente das demais.

Dash e Norra

Dash Norra

Na quinta posição, mesma que se encontrava no pré-mundial, Dash e Norra é a primeira lista rebelde do TOP 64 que não possui nenhum Biggs e nenhuma Miranda Doni em sua composição. Esta lista aparece no TOP 64, com registro de apenas um piloto que com 7 vitórias e MOV de 1.233 conquistou a 19ª posição.

Nathan Eide 2017

Em sexto lugar, temos mais uma lista rebelde com mecânicas extravagantes e com resultados impressionantes. Trata-se de um trio de naves composto pelo Biggs Darklighter, Corran Horn e Ahsoka Tano. O Biggs faz o que sempre faz, um grande alvo na testa. O Corran Horn é a grande fonte de dano deste time, enquanto a Asohka Tano potencializa o ataque do Corran, além de usar bombas para controle. Voado pelo Nathan Eide, esta lista ficou em 20º lugar geral com 7 vitórias e MOV de 1.229 pontos.

Heaver Naboo 2017

Paul 2017

Na sétima posição das principais listas rebeldes do Mundial, esta lista premiada com dois Opens em 2017, foi voada no mundial por dois pilotos que alcançaram o TOP 64 em 49º e 59º lugar.

Embora os resultados desta lista sejam considerados bons, a mesma ficou abaixo da expectativa, já que pelos resultados anteriores, esperava-se que a mesma alcançasse uma posição mais alta, ou pelo menos um top 16.

Um dos motivos de sua queda, pode ser simplesmente a falta do fator surpresa, já que por ter sido uma lista campeã de dois opens, fora estudada no detalhe pelos adversários mais competitivos.

Miranda Braylen Biggs

Mais uma variação da lista do Paul Heaver aparece como oitavo arquétipo dentro o TOP64. Novamente temos Biggs para atrair fogo para si, Miranda com TLT e Torpedos e Braylen configurado como fonte de stress. A lista obteve 6 vitórias e 2 derrotas com MOV de 1.156, ficando em 47º lugar.

Lightning Bruisers

Lightning Bruisers

Lista previamente apontada como a 10ª de melhor resultado nos dados estatísticos pré-mundial. Arquétipo composto pela nova Millenium Falcon superequipada nas mãos da Rey e por um Lothal Rebel pilotando uma VCX. Uma lista com muita vida e com alta capacidade de dano, que terminou na 56ª posição, com 6 vitórias e 2 derrotas e MOV de 1.080.

Miranda Lothal

Lista nova e que não aparecia nas estatísticas antes do mundial, mas que figura como a décima lista rebelde de melhor resultado, atingindo a 57ª posição geral com 6 vitórias e 2 derrotas e MOV de 1.079. Trata-se de uma lista bastante diferente, com um Lothal Rebel com FCS, TLT, Mísseis e bombas que protegem sua retaguarda, e uma Miranda Doni bombardeira e também com TLT.

BBZZY

Menção honrosa para um Mini-swarm rebelde básico, com duas B-wings genéricas com FCS, duas Z-95 com tracers, e um stressbot, que atingiu a 62ª posição geral, com 6 vitórias e 2 derrotas. Lista com grande capacidade de dano e alta capacidade de justa que pode derrubar uma nave grande em 1 ou 2 rodadas, e que diferencia-se pelo fator surpresa, já que não era um arquétipo esperado pelos adversários.

Conclusão

Após visualizar todas as listas rebeldes que figuram dentro do TOP 64 do mundial, o que realmente está funcionando para nossa Facção?

Miranda Doni

Miranda_Doni_K-Wing_XWM.png

Esta foi a Piloto rebelde que mais vezes apareceu dentro do TOP 64, com 09 aparições, estando inclusive presente no arquétipo rebelde mais consistente atualmente (Dash Miranda). Configurada como Bombardeira ou Torpedeira, esta nave é muito versátil e poderosa, e uma excelente nave de fim de jogo, além de ser extremamente divertida. Se quiser saber mais sobre ela, nosso General Muzzi postou recentemente no site do Red5 um post sobre regeneração rebelde, onde existem várias configurações diferentes para ela. Confira aqui! Portanto, quando estiver pensando em Rebeldes, dê uma boa avaliada na Miranda!

 

Biggs Darklighter

biggs_darklighter_by_lucasmarangon-d7a58fw

 

O nosso Herói de Yavin 4, aparece 08 vezes dentro do TOP 64, e faz parte de 6 arquétipos diferentes da nossa lista.

Sua função é basicamente atrair fogo para si, deixando suas outras naves livres para o combate. Ao lado de naves frágeis mas com alto poder de fogo, ou mesmo dentro de swarms exóticos, o Biggs com certeza irá brilhar! Confira mais uma análise detalhada do nosso General Muzzi sobre este Herói da resistência!

Fator Surpresa

Atualmente a característica que tem apresentado os melhores destaques nas listas rebeldes, não só no mundial, mas também nos campeonatos mais expressivos em todo o mundo, é o fator surpresa. Trios ou Mini-swarms com estratégias pré-definidas e mecânicas diferentes, tem aparecido como destaque pelo mundo inteiro, no Brasil quem não se lembra de “Já acabou Jéssika?” no Campeonato Nacional? No próprio mundial, dentro do TOP64, tivemos várias listas inesperadas e diferentes, sendo que Nand Torfs com sua Miranda de Autoblaster e Gerry Russel o Careca TOP4 com um Mini-swarm foram os grandes destaques rebeldes. Dentro dos Inconfidentes temos o Guilherme Noronha, que é nosso especialista em “Rebel Jank”, e que postou recentemente no site do Red5 seus resultados em uma das etapas do Uai-wing onde ele terminou na segunda colocação. Não deixe de conferir!

 

Pense fora da caixa, teste e treine bastante, não tenha medo pois lembre-se que:

YODA
“O medo é o caminho para o lado negro. O medo leva a raiva, a raiva leva ao ódio, o ódio leva ao sofrimento.”

 

Um grande abraço, e que a força esteja conosco!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *