In the Hound’s Tooth – Parte II

Utini!!

Aqui estou eu de volta para continuarmos a tratar sobre as estratégias utilizadas pelo meu esquadrão Dengar e Bossk que joguei o Torneio Nacional de X-Wing 2017 aqui no Brasil. Na primeira postagem fiz um breve relato sobre a montagem de meu esquadrão e sobre os primeiros aspectos do plano de voo. Agora vamos tratar de uma parte muito, mas muito importante para o funcionamento desse esquadrão: set up, abertura de jogos, movimentação e engage.

Como vimos na postagem da “Regra dos 11” feita pelo nosso amigo João Mariani (http://red5.com.br/2017/04/28/nocao-de-medidas-e-regra-dos-11-dicas-para-novatos/), existem formas de se controlar a distância que você quer atingir para sua primeira troca de tiros, e isto é extremamente vantajoso para esquadrões que carregam mísseis, torpedos, bombas e até aqueles que possuem habilidades vantajosas ligadas ao range/alcance.

Dengar e Bossk na configuração que vimos se beneficia muito de um primeiro engage no r2 ou r3 (range). Desta forma, eu precisava de uma fórmula de organização de asteroides e abertura de jogo que me beneficiasse para atingir este objetivo.

Vamos relembrar alguns conceitos (sim, vamos ser repetitivos).

  • Uma nave de base pequena equivale a régua de 1 frente;
  • Uma nave de base grande equivale a régua de 2 frente;
  • Cada unidade da régua de tiro equivale a 2 bases e meia.

E repetimos a regra dos 11 pra facilitar pra você:

Quando duas naves em lados opostos do mapa no limiar da distância 1 forem de frente uma pra outra, e a soma dos seus deslocamentos relativos for igual ou superior a 11, elas terão distância para se atirar!

Mas isso é válido para engages feitos de frente e jogadores experientes conseguem facilmente sair desse tipo de armadilha quando ameaçados nesse tipo de movimentação. Então, o que fazer?

Não é tão simples, mas refletindo um pouco, imaginei que dificilmente adversários viriam de frente contra este esquadrão para não arriscar um erro que o fizesse cair pelos mísseis e torpedos. Acreditei fielmente que a maioria deles tentariam me atrair para um local de engage desfavorável: o cinturão de asteroides.

Sendo assim, minha primeira decisão foi usar a meu favor esta estratégia adversária. Faria um engage pela diagonal, entrando no campo de obstáculos. Pra isso resolvi colocar três debris na mesa, já que não impedem ataques caso as naves parem em cima, e o estresse não me faria perder o target lock do K4 security droid (carta de upgrade de crew).

O segundo passo foi tentar encontrar uma forma de organizar esses asteroides numa posição onde eu não sofreria tanto para colocar minhas naves no corredor diagonal que eu precisava. Seguindo este plano, descobri que poderia começar colocando os obstáculos maiores do lado em que eu pretendia sair com minhas naves (preferencialmente pela direita devido a movimentação favorável para a Jumpmaster). Via de regra, meu engage seria já do outro lado do mat, que acabaria estando limpo na hora de dar a volta com as naves.

Também estudei uma posição para o primeiro asteroide como na Figura A abaixo:

Se você coloca o maior dos asteroides do oponente nesta posição, o pior que pode acontecer é o famoso triângulo tentando te atrapalhar (Figura B). Porém, notem que mesmo que seu oponente coloque um segundo obstáculo grande por ali, o triângulo não se completará se você colocar um token de debris impedindo que ele se forme.

Além do mais, vejam abaixo a sequência de movimentação da YV-666 por entre esse campo de asteroides:

Notem que a YV passa sem problemas por ali e fica numa posição muito boa para continuar seu movimento e perseguir naves que estejam bordeando o mat de jogo. Vale também lembrar que o Dengar, durante esse movimento pode acelerar e ultrapassar o triângulo de asteroides entrando mais por cima no engage. É bastante fácil ajustar esse engage para a Jumpmaster não se atrasar, já que o Bossk pode ficar parado com a manobra “0”.

Esta abertura funciona bem dos dois lados do mat, mas sempre é melhor sair do lado direito, para aproveitar melhor os movimentos verdes para a esquerda do Dengar. Porém, caso seu oponente dificulte demais sua saída pelo lado direito vou te dar uma outra dica para facilitar.

Coloque Bossk e Dengar em posições invertidas e saia fazendo uma manobra 2 fechado para a direita seguido de um barrell roll novamente para direita (Sequência de figuras abaixo). Isso fará com que sua nave fique dentro de sua área de setup (facilitando seus cálculos de engage) e com o lado esquerdo dela virado para dentro do mat, revertendo a situação desfavorável do início de jogo.

É sempre válido lembrar que adversários experientes vão dificultar tudo isto que planejamos, então é sempre importante ter truques nas mangas e saber se virar quando tudo sair diferente do planejado. Lembre-se, jogue devagar com as suas naves, principalmente com o Bossk. Voltar para o combate com ela é bastante difícil depois das primeiras duas trocas de tiro, então se acelerar demais, pode passar sem aproveitar seu melhor.

Também digo a todos os aspirantes ao uso do esquadrão: existem inúmeras outras formas de saída de jogo diferentes destas. Existem outros truques que aprendi durante a utilização desses alpha strikes de base grande que controlam melhor o engage. Não tenho como passar todos aqui, pois ficaria um artigo muito longo e, além disso, considero que poderia acabar com muito da graça de se jogar disso ou contra isso. Meu intuito aqui foi demonstrar alguns pequenos truques que te ajudarão na sua iniciação com Dengar e Bossk, ou qualquer outro squad semelhante e adaptável ao estilo de jogo.

Pra finalizar, deixo apenas mais uma figura para auxiliar no engage diagonal e na contagem de movimento para cálculo na hora de usar suas armas secundárias. Notem as réguas na imagem e façam sua contagem para saber quantas bases são necessárias para se capturar uma nave em seu arco caso você siga uma reta de uma ponta a outra do mat. Mas lembre-se… isso nunca vai acontecer de forma tão simples.

Que o Boba esteja com vocês e tire todos os upgrades de seu inimigo.

Abraços e droides baratos a todos vocês!

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *